image          

Corpo de Bombeiros alerta para o perigo dos fogos de artifício

Crédito/fonte: Por Roclane Damasceno / Agência Pará de Notícias - Data: 21 de maio de 2017


image

Os fogos de artifício são tradição em várias datas comemorativas, mas também podem ser um perigo se não forem usados da maneira correta. As fiscalizações nos estabelecimentos que comercializam esses artefatos são feitas durante o ano todo, mas no período da festas de São João esse trabalho costuma ser reforçado. Por isso, o Corpo de Bombeiros intensificou as vistorias na Grande Belém para verificar as condições dos equipamentos de combate à incêndio, como extintores, além de sinalizadores e luminárias de emergência.

É preciso estar atento na hora da compra dos fogos de artifício. A primeira coisa a se constatar é se estabelecimento tem o certificado de licença emitido pelo Corpo de Bombeiros ou pelo Exército Brasileiro, que é o responsável por esse controle. A autorização precisa estar impressa de forma clara na embalagem, juntamente com a data de validade dos artefatos, as informações do fabricante e as orientações para que se evite acidentes. Quando comprado em locais clandestinos, o produto geralmente não apresenta certificação de teste ou aptidão para uso.

O que vai garantir que o artefato oferece segurança são os testes feitos, a sua procedência, as orientações de manuseio e alertas quanto às limitações do produto contidos na embalagem e o selo do Inmetro.

O consumo de bebida alcoólica associado à manipulação de fogos de artifício é outra preocupação dos Bombeiros. "É extremamente arriscado soltar fogos se a pessoa estiver tomando medicamento controlado, se não tiver habilidade para tal ou se tiver ingerido bebida alcoólica, porque ela certamente não vai estar com o equilíbrio emocional necessário para essa prática", afirma o Capitão Moura.

A cada 10 pessoas que soltam fogos, uma acaba se acidentando. Em caso de queimaduras, a vítima deve solicitar uma viatura resgate por meio do serviço 190. Para aliviar a dor, recomenda-se mergulhar a parte queimada em água corrente e não utilizar produtos como creme dental e manteiga. O auxílio médico precisa ser solicitado com urgência.

Veja alguns cuidados básicos recomendados pelo Corpo de Bombeiros:

- No que diz respeito ao manuseio, recomenda-se que o comprador leia as instruções presentes na embalagem do produto, pois cada tipo de fogo de artifício requer um manuseio diferenciado, que deve ser informado pelo próprio fabricante;

- De forma alguma use/solte o rojão com as mãos. Utilize o suporte de apoio que deve vir acompanhado do foguete na mesma embalagem. Certifique-se de que o rojão está bem fixo na base para que não haja risco dele cair e provocar um grave acidente,;

- Não solte fogos de nenhuma espéecie em ambientes fechados, embaixo de árvores, fiações elétricas ou perto de animais;

- De maneira alguma permita que crianças soltem quaisquer tipos de fogos, seja sob a supervisão ou não de um adulto.

(Colaboração: Voluntário Civil Carlos Yury).





Governo do Estado garante recursos para 66 microempreendedores

Crédito/fonte: Por Dani Filgueiras / Agência Pará de Notícias - Data: 17 de maio de 2017


image

O governador Simão Jatene participou da entrega de R$ 246.700,00 em créditos para 66 microempreendedores. O recurso foi destinado através do Programa Credcidadão que, nos últimos seis anos, disponibilizou mais de R$31 milhões em crédito. A cerimônia ocorreu nesta terça-feira, 16, no Palácio do Governo, com a participação da orquestra de percussão da Fundação Pro Paz na abertura do evento.

“Os programas de transferência de renda são importantes, particularmente, para uma sociedade onde a pobreza e a desigualdade ainda são muito fortes”, destacou o governador Simão Jatene. Para ele, a iniciativa é uma oportunidade para quem normalmente não tem acesso ao crédito. “O Credcidadão não é um programa para aquele cliente que pode chegar ao banco comum e fazer uma operação de crédito. Ele é destinado para aquele jovem que está iniciando um negócio, ou mesmo aquele pai de família que busca uma outra oportunidade, ou a mãe de família que busca um outro caminho para complementar a renda”, afirmou Jatene.

O Credcidadão garante geração de renda através de liberação de microcrédito. “São pessoas que administram um negócio, serviços e que a partir daí envolve a família e, portanto, melhora as condições de vida das pessoas”, explicou Tetê Santos, diretora do Credcidadão, ao falar do esforço governamental para manter o projeto. “O Brasil está vivendo uma forte crise que afeta todos os Estados da Federação brasileira, mesmo assim o governador Simão Jatene não tem medido esforços para levar adiante as ações do Credcidadão”, garantiu.

A recente inovação do programa é o crédito destinado às famílias que são atendidas pelo Pro Paz. Onze famílias foram contempladas nessa entrega. Marluce Peixoto conseguiu um crédito de R$2 mil para investir em uma pequena lanchonete. A dona de casa já faz planos para o futuro do filho Kelvin, que participa do Polo Pro Paz Sacramenta. “Quero investir nos estudos do meu filho. Esse crédito é como uma bênção em nossas vidas, porque vai me dar a oportunidade de ter um negócio próprio e aumentar a nossa renda familiar”, afirmou Marluce.

Na ocasião, também foram concedidos créditos para batedores de açaí e egressos do Sistema Penal. “Quando vim para o regime semi-aberto, em 2013, decidi que ia investir em confecções, que era algo que eu tinha habilidade, mas não sabia como investir no negócio sem ter crédito na praça. Esse recurso é muito importante pra gente voltar a trabalhar e ter condições de manter a nossa família”, disse Edna Correia, uma das beneficiadas.

Ressocialização - A parceria entre a Susipe e o Credcidadão começou em julho do ano passado. O benefício do microcrédito já foi concedido a 13 egressos do sistema penitenciário e teve investimentos de mais de R$ 32 mil reais. Agora, o programa expandiu a linha de microcrédito para os detentos monitorados e também em prisão domiciliar.

A egressa Shirlene Erica Soares, de 33 anos e o marido dela também egresso, Diego de Oliveira, de 27 anos, decidiram investir juntos em um negócio. Com o dinheiro que conseguiram, eles compraram um carrinho de madeira para fazer a venda de frutas nos bairros da Marambaia e Guanabara.

O empreendimento deu certo e hoje eles já pensam na expansão. “Agora já estamos pensando em ter uma barraca na feira também e aposentar o carrinho, pois aí teríamos mais tempo para nossos filhos”, disse Shirlene Erica. “Daqui pra frente nós só queremos crescer, ir aperfeiçoando o que já começamos e assim podemos dar uma vida melhor para nossos filhos”, complementou o marido.

Neide Azevedo, coordenadora de Assistência ao Egresso e Família (CAEF) da Susipe, informa que, em breve, será formalizado um termo de cooperação técnica com o Credcidadão. “Teremos fixo um valor mensal de R$ 30 mil para disponibilizarmos aos egressos. Isso ainda não foi oficializado, mas a nossa expectativa é firmar este convênio ainda este ano. No mesmo termo também iremos capacitar essas pessoas, de forma que elas aprendam a gerenciar o próprio negócio”, destaca.

Até o momento, pelo menos oito tipos de empreendimentos já foram iniciados a partir da disponibilização dos recursos, com atividades voltadas para a venda de frutas, lanches, frango e açaí, lava-jato, mercearias e lavanderias. De acordo com a coordenadora da CAEF, a expectativa é que em 2017 pelo menos 100 egressos consigam o benefício e que os investimentos ultrapassem R$ 300 mil reais.

(Com informações da Ascom Susipe).





PUBLICIDADE CB NEWS

image

Previsão de Tempo CPTEC/INPE

Parceiros Correio Bragantino News

Click aqui !!!
Rádio Ajuruteua transmitindo sua programação musical com qualidade sonora de 96 kbps AAC+. Click no banner e acesse o site da emissora

Crônicas & Opiniões

image
image
image
image
image
image
Click nos links para ler as crônicas

Sites de Rádios e Serviços Regionais

- Emissoras de Rádios AM e FM e serviços de Som da cidade de Bragança-Pará